GSI engrossa o tom e REPUDIA apreensão do celular do presidente Bolsonaro | o bicho vai pegar






O governo não gostou nada da ação do ministro da suprema corte Celso de Mello e repudiou o feito por PDT, PSB e PV sobre apreensão do celular do presidente Bolsonaro.

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI), emitiu uma nota nesta sexta-feira (22.mai), classificando como inconcebível o pedido.





A revista Oeste, afirma ainda, que é parte de um rito burocrático relacionado ao pedido dos opositores de investigação de uma suposta interferência do presidente Bolsonaro na Polícia Federal, (PF).

O ministro Celso de Mello, do STF, encaminhou ao Procurador-geral da República, Augusto Aras, notícia-crime relacionada ao tema.

O rito segue o processo de praxe. Mello envia a notícia-crime a PGR e o procurador-geral decide, ou não, se transforma o pedido em alguma denúncia.

A decisão volta, então, a Mello, que decide sobre a apreensão dos telefones celulares.





Tal possibilidade é pelo ministro-chefe do GSI, Augusto Heleno. E ele sabe e assina a nota divulgada nesta sexta.

"O pedido de apreensão do celular do presidente é inconcebível, e, até certo ponto, inacreditável" disse.

A efetivação do pedido feito pelos partidos de oposição seria uma "afronta contra autoridades máxima do poder Executivo".

Dessa forma, o GSI, faz um alerta sobre o  abalo que uma eventual decisão desfavorável ao presidente pode causar ao país. "Tal atitude é uma evidente tentativa de comprometer a harmonia entre os poderes e poderá ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional.

Veja a Nota a Nação Brasileira do General Augusto Heleno:
















Compartilhe e alcance mais pessoas:

Siga-nos no Twitter:



Fechados com Bolsonaro! 🇧🇷🤝
Grupo Público · 9.049 membros
Participar do grupo