Após associar imagem de Bolsonaro a Charge Nazista Noblat será investigado pela PGR por ordem do ministro da Justiça André Mendonça





O ministro da Justiça, André Luiz Mendonça, solicitou à Polícia Federal e à Procuradoria-Geral da República (PGR) abertura de inquérito para investigar uma imagem reproduzida pelo jornalista Ricardo Noblat que associa o presidente Jair Bolsonaro ao nazismo.

A charge compartilhada por Noblat é de Renato Aroeira e mostra Bolsonaro com um pincel e um balde de tinta preta nas mãos, sinalizando ter pintado de preto as pontas de uma cruz vermelha, que remete a ambulâncias e hospitais, fazendo surgir uma suástica, símbolo da ditadura nazista.






“O pedido de investigação leva em conta a lei que trata dos crimes contra a segurança nacional, a ordem política e social, em especial seu art. 26”, disse o ministro nas redes sociais.
A Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) já havia informado que Noblat e Aroeira seriam processados por crime de falsa imputação contra Bolsonaro.

Falsa imputação de crime é crime. O senhor Ricardo Noblat e o chargista estão imputando ao Presidente da República o gravíssimo crime de nazismo; a não ser que provem sua acusação, o que é impossível, incorrem em falsa imputação de crime e responderão por esse crime. https://
Blog do Noblat
@BlogdoNoblat
Caiu na Rede!





Ver imagem no Twitter



Nas redes sociais, o ministro da Justiça está sendo cobrado para que a mesma atitude seja tomada com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello.

Recentemente o decano Celso de Mello comparou a situação política atual do Brasil à da Alemanha nazista e disse que a suposta “intervenção militar” pretendida por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro significa a instauração de uma “ditadura militar” no país.


Compartilhe e alcance mais pessoas:

Siga-nos no Twitter:



Fechados com Bolsonaro! 🇧🇷🤝
Grupo Público · 9.049 membros
Participar do grupo